História da música

Johann Sebastian Bach

Parte 1

A música nasceu com a natureza, ao considerarmos que seus elementos formais, o som e ritmo, fazem parte do universo e, particularmente da estrutura humana.

O homem pré-histórico descobriu os sons que o cercavam no ambiente e aprendeu a distinguir os timbres característicos da canção das ondas se quebrando na praia, da tempestade se aproximando e das vozes dos vários animais selvagens e encantou-se com seu próprio instrumento musical – a voz.

Continue lendo “História da música”

Características e História

Vários componentes elétricos e configurações do amplificador podem ser usadas para alterar o som do instrumento.

Design O baixista atual tem um amplo campo de escolha para seu instrumento, como por exemplo: Número de cordas (e afinação): Como o modelo original de Leo Fender, que tinha 4 cordas afinadas em EADG, ou algumas vezes em DADG)

Cinco cordas (geralmente BEADG, podendo em alguns casos ser EADGC) Seis cordas (geralmente BEADGC, mas EADGBE também tem sido usado)

Continue lendo “Características e História”

Origem do Contrabaixo

Double Bass ou Rabecão

Sua origens remotas na idade Média, período compreendido entre o Cisma Greco-Oriental (1054) e a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos (1453).

Descendente de uma família chamada “violas”, que se dividia em dois grupos, violas de braço e violas de pernas, o contrabaixo é hoje o herdeiro maior e de som mais grave deste segundo grupo. Por volta de 1200, o nome gige era usado para destinar tanto a Rabeca, instrumento de origem árabe com formato parecido com o alaúde como a guitar-fiddle (uma espécie de violão com o formato semelhante a um violino).

Continue lendo “Origem do Contrabaixo”

Alguns baixistas influentes!

Jaco Pastorius

Os baixistas a seguir são alguns dos que contribuíram para o desenvolvimento do baixo elétrico:

  • Jaco Pastorius – Revolucionou a técnica do contrabaixo elétrico. Jazz, Funk, Fusion, foi pioneiro no uso de harmônicos e baixo fretless.
  • Dee Dee Ramone – Baixista influente do punk, desenvolveu uma técnica revolucionária para a época, que consiste em tocar rápido em conjunto com a guitarra e a bateria, e que é muito utilizada até hoje.
  • Mauro Sérgio Villanacci (baixista do Primos da Invenção – técnica de velocidade extrema no baixo elétrico
  • Chico Gomes – Inventor da tecnica do triplo dominio.
  • Cris Squire – Virtuosidade e ténicas apuradas com ênfase a sonoridades melódicas e surrealistas no estilo rock progressivo (Yes)
  • Nico Assumpção – Grande Baixista em todos os sentidos, usava varias técnicas em seus solos, seu máximo virtuosismo tanto no elétrico como no acústico com perfeita articulação, solos rápidos e uma sonoridade cristalina.
Continue lendo “Alguns baixistas influentes!”

Lançamento do e-book “Especial 6 cordas”

Lançamento do livro digital (e-book) do site contrabaixo elétrico, com o título
“Especial 6 Cordas”, será uma edição especial voltada ao contrabaixo de 6 cordas.

É uma cobrança antiga dos usuários do site, que alegam ser difícil achar livros ou material voltado ao contrabaixo de 6 cordas.

Neste livro encontrará técnicas voltado para o baixo de 6 cordas, escalas, formação de acordes, teoria, conceitos, campo harmônico e muito mais.

Continue lendo “Lançamento do e-book “Especial 6 cordas””

Propriedade do Som

Sons são frequências, medidas em Hertz ( o som do diapasão – nota A – por exemplo, é 440 Hz ) e contém as propriedades abaixo:

1)DURAÇÃO: é o tempo de produção do som, pode ser mais longo ou mais curto, representadas pelas figuras rítmicas (semibreve, mínima, semínima, colcheia, etc…

Continue lendo “Propriedade do Som”

Inventor do Contrabaixo elétrico

Leo Fender

O contrabaixo elétrico é um instrumento derivado da guitarra elétrica, e surgiu devido à dificuldade de se transportar e tocar o contrabaixo de acústico.

Foi inventado por Leo Fender em 1951 Clarence Leo Fender, perito em eletrônica de rádios e criador da guitarra elétrica que levava seu nome, observou que o contrabaixo acústico apresentava alguns inconvenientes para pequenas formações musicais, como seu tamanho e a sua baixa sonoridade (em comparação com a guitarra elétrica), o que obrigava aos contrabaixistas da época a colocarem microfones para uma maior amplificação do instrumento.

LEIA MAIS!